Caraval de Stephanie Garber

Por Jaci Pandora, do Recife


A Novo Conceito disponibilizou antecipadamente o livro "Caraval" da Stephanie Garber para seus parceiros e de repente todos nós caímos nessa aventura escrita pela Stephanie Garber na qual emoções ficam a flor da pele e a magia parece nos cercar por todos os lados. Porém, nada de entusiasmo querido leitor, pois Caraval é apenas um jogo e as irmãs Scarlett e Donatella Dragna são as protagonistas desse jogo.

Toda a ação de Caraval se passa em um mundo que tanto pode ser diferente do nosso ou um futuro distópico no qual a possibilidade da magia influenciar a vida das pessoas e ser visível é totalmente plausível. Nesse mundo Scarlett e Donatella ocupam a posição complicada de filhas do governador da ilha na qual vivem, um homem autoritário, abusivo, cruel para o qual as filhas são apenas objetos para serem usados por ele com o intuito de adquirir mais poder.

Vivendo a rotina constante de inúmeras violências domesticas as irmãs constroem uma com a outra um vinculo afetivo poderoso. Scar, a mais velha, protege Tella como se ela fosse seu tesouro mais precioso no mundo e confesso que me identifiquei muito com ela. Sou profundamente ligada a meus irmãos, seria capaz de pular em qualquer tabuleiro de um jogo maldito ou bendito por eles sem exitar. Honestamente acho terrível viver em um mundo no qual um dos meus irmãos não exista e não desejo isso para ninguém.

Por amor uma a outra elas acabam aceitando de uma forma ou outra o convite para experimentar a aventura de participar do jogo do "Caraval" no qual o prêmio é um desejo. No entanto, esse jogo não é tão simples assim, ele acontece em praticamente um mundo a parte no qual fantasia e realidade se misturam de forma multicolorida e perigosa sendo difícil distinguir quem é quem.

A mim, o jogo do Caraval, orquestrado pelo misterioso Mestre Lenda, me lembrou o Mundo das Maravilhas e O Outro Lado do Espelho no qual a Alice de Lewis Carroll se envolve. As cores são fortes, os personagens misteriosos as perguntas são respondidas com mais perguntas, nem tudo que parece é e as vezes o que é não parece ser e logo na entrada Scarlett perde sua irmã de vista.


Percorrer com  Scarlett as encruzilhadas desse jogo foi muitas vezes um exercício tenso, pois tive uma empatia imediata com ela. Tal como ela não sei brincar, sou uma pessoa eternamente tensa, desconfio, amo meus irmãos desesperadamente, sou intensa nas minhas relações e sou medrosa. Para enfrentar a vida preciso de ajuda e considero um milagre sempre que encontro com pessoas misteriosas ou simples. No caso das irmãs Dragna, o milagre delas é o misterioso e carismático Julian sobre o qual pouco ouso falar para não roubar o prazer de ninguém.

Enfim, Caraval é o livro estreia da Stephanie Garber, uma ótima leitura capaz de nos envolver e encantar. Estou apaixonada e louca para ler a continuação.

Recebemos essa amostra de e-book pela nossa parceria Editora


Tecnologia do Blogger.