Sete Minutos Depois da Meia-Noite, o livro

Recentemente transformado em longa metragem, o livro Sete Minutos Depois da Meia Noite surpreende por sua singeleza e ternura. Confira nossa análise.

Por Jaci Pandora, do Recife

O que dizer de Sete Minutos Depois da Meia-Noite? Quando leio um livro assim, com uma carga dramática dessas, sempre me pego ponderando mil vezes antes de escrever minhas impressões. É impossível não hesitar diante de uma obra tão delicada e terna como essa.


No livro de Patrick Ness, conhecemos Conor, um menino comum que está passando por um momento delicado de sua vida. Sua mãe tem um grave problema de saúde, seu pai está morando em outro continente e na escola ele se sente invisível e sofre na mão de um valentão e se tudo isso não bastasse, ele ainda vem tendo um pesadelo horrível.
Mas, quando tudo parece caótico e ele se sente afogado em solidão, exatamente quando o relógio marca 00:07 um Teixo que domina a paisagem da janela do seu quarto se ergue sobre a terra e, absurdo dos absurdos, vem conversar com ele.


Pois é, esse é um livro no qual fantasia e realidade se misturam para nos contar como um menino enfrenta um desafio tão grande quanto vê a pessoa que mais ama no mundo sofrer sem poder fazer nada a não ser olhar. Esse é um livro sobre lidar com sentimentos conflitantes, sobre enfrentar seus medos e ser capaz de lidar com as verdades mais complicadas da vida. Não tem como não se enternecer e emocionar.


E, como se isso não fosse suficiente, esse é um livro no qual o autor reflete sobre o poder das histórias, sua ação transformadora, sua forma cálida de nos ajudar a lidar com nossos tormentos. Eu  - uma leitora voraz -   me peguei várias vezes balançando a cabeça em concordância quando lia “Sete minutos...”.
Às vezes, quando tudo vai mal e nós não sabemos o que fazer da vida ou como entendê-la, podemos pensar nessa história que nos serve de bote salva vidas, espelho da alma e abrigo no deserto. Milhares de vezes vi um livro crescer diante de mim como um monstro saído do interior da Terra que se ergue para me empurrar ao encontro de minha verdade incômoda. Consequentemente me emocionei lendo a história escrita por Patrick Ness, chorei e no fim me peguei abraçando o livro carinhosamente.


Recomendo fortemente a leitura para quem gosta de livros emotivos sobre como a fantasia e a realidade podem se misturar e nos ajudar a enfrentar problemas. A leitura é rápida e flui muito bem, eu li de uma vez só e amei.

Este livro foi gentilmente cedido em troca de uma opinião sincera. Nosso muito obrigado a editora:


Tecnologia do Blogger.