Ligeiramente Pecaminosos

Por Jaci Pandora, do Recife

Ligeiramente Pecaminosos, o quinto livro da série Os Bedwyns da Mary Balogh, foi o livro mais esperado do ano para mim, pois comecei essa série por Ligeiramente Seduzidos, e enquanto lia os outros volumes da série – Ligeiramente Casados, Ligeiramente Maliciosos e Ligeiramente Escandalosos – era consumida pouco a pouco pelo desejo de saber o que havia acontecido com Alleyne após seu sumiço durante a Batalha de Waterloo.


Aqui encontramos Alleyne destituído de quase tudo que caracteriza um Bedwyn, depois de ser ferido na batalha, ele perde as roupas, os bens, a memória e consequentemente o orgulho tão característico de uma família aristocrática, e nosso herói acorda em um bordel.
Quem salva o nosso herói é a orgulhosa Raquel York, uma jovem dama órfã, moça em meio a vários reveses da vida, e cujas únicas amigas com quem conta são prostitutas. Depois de ser enganada por um espertalhão, ela e suas amigas decidem ir ao campo de batalha atrás dos espólios da guerra e em vez de ouro acha um Alleyne semimorto e o leva para casa.


Apesar de estar em estado de fragilidade social, pobre e quase sem recursos depois de serem roubadas, Raquel e suas amigas damas da noite cuidam bem do Alleyne, constroem pouco a pouco um laço afetivo e no caso de Raquel um laço sensual também que é fortalecido ainda mais quando o jovem descobre que pode ajudar suas novas amigas a solucionar seus problemas financeiros.
Ligeiramente Pecaminosos é aquele romance no qual o vínculo afetivo dos personagens vai sendo construído pouco a pouco através das ações e aventuras nas quais eles se envolvem. É permeado por ótimos diálogos e cheio de humor. Desde o primeiro volume Alleyne se destaca por ser o Bedwyn mais bem humorado e aqui essa característica dele brilha forte e ele acabou encantando não só a Raquel como a mim também.


Já a Raquel é uma moça sofrida que aprendeu a se virar no mundo muito cedo e com isso se construiu como uma pessoa orgulhosa e um tanto quanto rancorosa. Como sou orgulhosa e rancorosa me identifiquei com ela em muitos momentos e morri de ternura quando o orgulho e o rancor dela foram vencidos pela ternura, bondade, capacidade de perdoar e de amar. Adoro quando meu orgulho e rancor são lavados por atitudes de amor e amei ver isso acontecer a Raquel enquanto ela se apaixonava por Alleyne.
E o final foi simplesmente emocionante. Agora está mais próximo o momento no qual vamos conhecer a história de Wulf, o poderosos Duque de Bewcastle, que com seu jeito duro e consciencioso ganhou meu coração e espero sua história ansiosamente!

Livro recebido em parceria com a editora:

Tecnologia do Blogger.