Conheça Sedução de Seda, de Loretta Chase.

Loretta Chase surpreende mais uma vez. Desta vez destrinchamos o primeiro volume da série As Modistas: Sedução de Seda.

Por Jaci Pandora, do Recife.





Sedução de Seda (Editora Arqueiro, 2016, 304 pgs) é o volume 1 da série As Modistas da Loretta Chase, nele nós vamos conhecer as três irmãs Noirots (Marcelline, Sophia e Leonie). Filhas de um casal de inveterados trapaceiros, elas cresceram mais ou menos abandonadas e a margem da “boa sociedade” por isso são sagazes, inteligentes e céticas até a alma, porém, não usam seus “dons” para o mal. Diferente de seus pais, as meninas possuem caráter e decidiram ganhar a vida com trabalho honesto por isso se tornaram costureiras das damas da alta sociedade.


Nesse primeiro volume nós conhecemos a história da mais velha das irmãs, a inteligente, determinada ambiciosa, manipuladora e talentosíssima Marcelline Noirot. Dona de um atelier de alta costura ela é aquele tipo de mulher que sempre quer mais para si e para os seus,  e quer conquistar as clientes com os títulos de nobreza elevados. Por isso, quando é anunciado nos quatro cantos de Londres o casamento da jovem lady Clara com o Duque de Clevedon, Marcelline decide ser a responsável pela construção do enxoval da noiva e da inicio a uma aventura que vai transformar sua vida e da do duque.

Nossa, é maravilhoso acompanhar o texto da Loretta, depois de ler O Príncipe dos Canalhas e O Último dos Canalhas ela já se encontrava no TOP 10 de minhas autoras favoritas, depois de Sedução de  Seda, gente ela sobre para o TOP 5, pois ela consegue misturar história da moda, romance, drama e humor sem perder o ritmo em uma história irresistível. A forma como o romance entre Marcelline e o Clevedon é construída é de embalar o coração da leitora. Desamparo, persistência e humor se misturam de um jeito tal que as vezes me vi gargalhando e as vezes chorando.

  • Leia também: Ligeiramente Maliciosos, o segundo livro do saga Os Bedwyns

  • De um lado temos uma mulher obstinada e muito ciente de suas responsabilidade e necessidades, ela é irmã mais velha e também mãe de uma criança pequena, não pode se dar ao luxo de simplesmente se levar por uma paixão e deixar o trabalho em segundo plano pois amor não enche barriga ou paga contas. De outro, temos um homem incrível e fascinante, mas reticente quando é assumir suas responsabilidades e possuidor de uma cota própria desamparo e traumas. O encontro entre os dois polos dessa moeda é explosivo, hilário, sexy e ouso dizer perfeito.


    Tanto os personagens principais e suas peculiaridades são construídos muito bem, cenários no qual seus encontros se dão e coadjuvantes também não são negligenciados. Aquela sensação de estar em Londres sempre é presente quando leio a Loretta, assim como a empatia com os coadjuvantes. As irmãs da Marcelline e a própria Lady Clara são personagens muito interessantes com suas particularidades e a gente se afeiçoa a elas de tal forma que não consegue evitar a ansiedade pelos próximos livros da série nos quais suas histórias serão contadas.
    Acho incrível como a autora consegue fazer sua magia com o romance, construindo diálogos hilários, situações empolgantes, tramas emocionantes e ainda assim não deixar a peteca do contexto histórico cair. Meu lado historiadora fica babando em cima das evidencias da pesquisa feita para seus romances. Achei delicioso ela abrir cada capitulo com trechos de matérias sobre moda publicadas em periódicos do século XIX. É muito capricho!

    Por fim, a Arqueiro novamente fez um lindo trabalho na edição e na capa dando aos fãs um livro físico digno de ser colocado na estante e altamente colecionável!

    Recebemos essa cortesia em troca de uma opinião sincera, pela:




    Tecnologia do Blogger.