O YA mais conhecido dos últimos tempos: A Culpa é das Estrelas

Amor, esperança, aventura, drama, e aquelas lágrimas nos olhos... Nunca é tarde para falar de A Culpa é das Estrelas. 

Por Alexandre Melo, de Recife.
John Green, autor de ACEDE
A Culpa é das Estrelas (Intrínseca, 2012, 288 pgs) já tem um bom tempo de lançado, ele foi praticamente o catalizador da enxurrada de sic-lit que sobrevêm até hoje dentro do mercado editorial no Young Adult. O livro tem seus méritos, pois é muito bom. O autor, Jonh Green caiu no gosto popular e passou a figurar entre um dos autores mais populares entre os jovens e adolescentes. ACEDE virou filme em 2014, e serviu como indicativo para a produção de outros filmes baseados nos livros de Green. 


Encontramos no seu famoso livro azul uma história cativante, onde acompanhamos Hazel Grace que é uma adolescente espirituosa, mas com câncer de tireóide em estado terminal. Em uma reunião de um grupo de apoio em uma instituição religiosa, ela conhece Augustus Waters, um cara descolado, por quem termina se apaixonando. Ele também teve câncer, mas está em estado de remissão já há um ano.



O livro em si é divertido, apesar desse clima pesado que envolve a palavra câncer, Grenn tenta transmitir a mensagem oposta, de que estes jovens, mesmo com suas restrições, levam a vida naturalmente. Em ACEDE percebemos que pessoas em tratamento de câncer podem viver alegremente, podem se apaixonar, ler livros, sonhar, sair com amigos, aventurar-se, etc. A narrativa de Green é fluida, como um YA pede, existem pontos altos na trama, como a viagem a Holanda - melhor parte do livro - e também o mistério que envolve a figura de  Peter Van Houten, mas confesso que os trechos de partida de videogame e as longas passagens sobre “Uma aflição Imperial” me cansaram em momentos. De toda forma, o livro é muito bom.


O acabamento do livro é igualmente interessante, tem uma bela arte de capa, que segue o padrão internacional. E conta com uma boa diagramação. Atualmente está sendo vendido o livro com a arte do filme, mas ainda bem que tenho em minha estante a capa do livro original, que gosto muito mais.
Em suma indico a leitura de A Culpa é das Estrelas, apesar de achar difícil encontrar alguém que ainda não o tenha lido.




Tecnologia do Blogger.