Confissões de uma garota excluída, mal-amada e (um pouco) dramática

Uma das autoras mais populares e carismáticas do Brasil está de casa nova. A Editora Arqueiro publica "Confissões de uma garota excluída, mal-amada e (um pouco) dramática", da Thalita Rebouças.

Por Jaci Pandora, de Recife
Imagem: O Globo

Confissões de uma garota excluída, mal-amada e (um pouco) dramática (Editora Arqueiro, 2016, 272 pgs) é um tipo de livro que comecei a gostar já pelo titulo e por esses parênteses, que me fizeram rir logo de cara. Quando abri, fiquei apaixonada - pelo projeto gráfico, que é lindo de viver, e me apaixonei terminantemente pela leitura.

Fazia muito tempo que não via um livro no qual o texto do autor dialogasse tão bem com a capa e o projeto editorial, fazendo com que ter o livro físico na estante valesse tanto a pena. A Fernanda Mello e o Angelo Allevato Bottino merecem sim um parágrafo para serem elogiados nesse texto, pois executaram um trabalho de encher os olhos, dando mais brilho ainda a história da Tetê.

Tetê, a protagonista, é uma adolescente de 15, a qual narra a história de sua vida. Quando nós a encontramos pela primeira vez, ela está passando por uma fase nada fácil. O pai está desempregado, ela esta morando com os avós com direito a dividir o quarto com o bisavô e ainda vai mudar de escola depois de ter passado por uma situação de bullying terrível na escola anterior por todo o ensino fundamental.

Apesar da Tetê ter uma tendência a exagerar, como a maioria dos adolescentes, a situação dela realmente não é fácil. Já tive minha cota de bullying na vida e realmente sei como isso destrói a autoestima, magoa e deixa certas marcas inconvenientes na pessoa. Não é fácil, mas também não é impossível de vencer e superar e é isso que a nossa garota vai descobrir.

Pouco a pouco a garota vai descobrindo novas amizades, desenvolvendo amores e aprendendo a superar suas dificuldades. Ela vive na nova escola uma fase "lagarta virando borboleta" e é lindo de se ver. Logo no primeiro dia ela faz amizade com o Davi e o Zeca e olha, esses dois são uns xodós.

O Davi é o típico menino nerd, estudioso, culto, daqueles que já nascem com 80 anos, e o Zeca é uma explosão criativa, generosa, amorosa, do tipo que fala a verdade na cara, identifica os erros e te dá uma luz para resolver teus problemas. (Todo mundo merece um Davi e um Zeca na sua vida!) Apesar dessa história ter sua dose de romance adolescente, sinceramente o que mais mexeu comigo foi a amizade desses três. Muito fofo! Muito pautada na realidade da vida e cativante.
A Thalita tem uma escrita bem coloquial, ela mostra que conhece bem o universo adolescente, nos arranca muitos risos, nos faz ter vontade de cozinhar junto com a Tetê, pois a garota além de dramática ama cozinhar e compartilha conosco suas receitas, e ainda faz a gente querer ler mais sobre esse grupinho.



Em síntese o livro é uma delícia! Se você é adulto, mas vez ou outra gosta de ler textos leves e engraçados, leia. Se você tem uma adolescente em sua vida e quer incentivar ela a ler é uma ótima pedida! Se você é adolescente, miga corre e pega o livro!

E só para finalizar gostaria de dizer que adoraria vê a Thalita escrevendo nesse mesmo tom divertido e realista sobre mulheres adultas e nossos dilemas. Amaria um chick-lit dela.

Recebemos essa edição como cortesia em troca de uma opinião sincera sobre seu conteúdo. Muito obrigado Editora: 


Tecnologia do Blogger.