Fragmentados: uma distopia perturbadora e muito boa


Quando recebi da parceria com a Editora Novo Conceito o livro Fragmentados, confesso que não me empolguei no momento, tanto que deixei muitas outras leituras tomarem a frente dele. Hoje confesso que errei feio, pois depois de finalmente ler a obra de Neal Shusterman,percebi que se trata de um ótimo livro, e que perdi tempo em deixar ele pra depois.

Fragmentados é uma mistura de distopia, ficção cientifica e suspense em baixa dose, aborda, um mundo pós guerra, em que a sociedade pratica uma espécie de "aborto adiado", ou seja, as famílias podem criar seus filhos, mas quando alcançam a idade de 16 anos até os 18, os pais podem optar por enregar o filho ao governo, para ser fragmentado, melhor dizendo, ter suas partes retiradas para doação (ou compra) de órgãos. Nesse mundo toda parte do corpo pode ser transplantada, a medicina está bem avançada, e desde olhos, a cérebro. mãos, coluna vertebral, pés, coração, etc. nada sobra sem utilidade. Existe uma certa espiritualidade na história que convence as pessoas que não há morte nesse procedimento, que é tido como simplesmente uma "outra vida". Nesse ínterim, vemos os nossos protagonistas Connor, Risa e Lev, jovens fugitivos, que tentam sobreviver à caçada refugiando-se e vivendo as mais diversas situações. Apesar de a história contar com muitos personagens, são os dois garotos e a menina quem importam no enredo, junto também ao Roland, rival de Connor,  que também tem certo destaque na história. 



Fragmentados tem boa narrativa, onde contamos capítulos curtos, cada um focado em algum personagem, e levado na 3ª pessoa. Neal é brilhante e carrega incrustado na sua história diversas criticas à sociedade, ao abandono, pobreza, desigualdade social, e fanatismo religioso.
A relação entre Connor e Risa é levada aos poucos, apesar de desde o começo sabermos que vai rolar algo entre eles, não deixa de ser interessante, mesmo não sendo o foco do autor. Lev é grande surpresa durante o levar do texto...A arte da capa é bem perturbadora, vemos cores azul e uma sombra assustadora tentado tocar o leitor. Pelo que pesquisei, a arte é a mesma da original lançada lá fora, coisa que me agrada muito! Conta com 360 páginas que parecem 10 diante da fluidez da narrativa. Recebemos também da Novo Coneito marcadores personalizados e um interessante quebra cabeças-mousepad promocional que adorei!



No final achei muito bom poder ter lido esse titulo, a Editora Novo Conceito acertou bem em trazer essa história para nós, e já estou ansioso para ler os outros dois livros da saga que ainda não foram publicados no Brasil.


Com Fragmentados encerrei com chave de ouro as leituras de 2015. Super recomendo.


Alexandre Melo
@_alexandremelo

Compre aqui o seu exemplar.

Este livro foi cedido a nós em parceria com a editora:







Tecnologia do Blogger.