Cecelia Ahern mostra aos leitores Como se Apaixonar

Hoje, como de costume, nossa colunista Jaci Pandora mostra pra gente aquele romance bem doce, que vai te fazer rir, chorar, se emocionar... um super lançamento da querida Cecelia Ahern: Como se Apaixonar, que recebemos da nossa querida parceira Editora Novo Conceito. Prepare os lenços e o coração. Abraços!


Sabe aquele livro que você não consegue parar de ler, te faz você pensar duas vezes diante de um convite para sair, perder horas de sono no famoso “só mais uma pagina” e quando termina te deixa com a sensação de “por que li tão rápido?”. Pois é, “Como Se Apaixonar” foi exatamente esse tipo de livro na minha vida.
A Cecelia Ahern simplesmente não errou nada na composição dessa história. Ele te emociona, faz rir, faz chorar, enternece e cativa. A história de como a Christina e o Adam se conhecem e vivem sua história é simplesmente demais. Estou apaixonada por eles e pelo livro!
A Christine é uma das personagens mais altruístas que conheci: Ela é viciada em livros de autoajuda, está com a vida mais ou menos destruída, em um casamento infeliz e tentando encontrar algo capaz de deixá-la feliz quando encontra com um cara tentando suicídio. Ela tenta ajudar e começa a mudar sua vida... no processo de mudança encontra o Adam.


O lindo Adam mostra a Christine que um raio pode sim cair duas vezes no mesmo lugar. Quando ela encontra,  com ele, como eu disse, o danado está prestes a cometer suicídio. Ela consegue momentaneamente impedir isso, mas para o momentâneo se tornar permanente ela precisa mostrar a ele, no prazo de duas semanas, o quanto vale a pena viver.
Agora pare e imagine uma pessoa com a vida em frangalhos tentando mostrar a um potencial suicida o valor da vida. É o dialogo do roto com o esfarrapado, matriz para situações impagáveis, gerador de vários momentos de ternura e desenrolar de uma jornada de autodescoberta.


Exceto pela capa, “Como se apaixonar” é lindo, redondo, apaixonante. Não existe um caminho através do qual eu não ame esse livro. Seu titulo, assim como os títulos dos capítulos, dialoga com a fixação da Christine com livros de autoajuda.


Apesar da Cecelia não criticar diretamente esse tipo de literatura, seu livro me faz pensar muito na ineficiência das formulas prontas na vida real. Terminei o livro pensando que talvez não exista uma receita para ser feliz. Talvez cada um precise encontrar seu caminho. E, nessa caminhada, praticar um, dois ou três atos de gentileza possa ser uma forma de se salvar do caos existencial.

Cheiros! 

Jaci Pandora


Adquira o seu exemplar aqui.
Este livro foi gentilmente cedido pela nossa parceira Editora:



Tecnologia do Blogger.