Carol Rossetti e suas Mulheres: Um livro para todas e todos



Galera, hoje teremos um post sobre um belíssimo livro editado pela Editora Sextante, que chama-se "Mulheres" e que foi uma das leituras do ano para nossa colunista Jaci Pandora. A Carol Rossetti assina esse trabalho que é uma verdadeira obra de arte. Ficou curioso? confere aí a nossa resenha, e até a próxima! 
Quando soube do lançamento de “Mulheres: relatos de respeito, amor-próprio, direitos e dignidade” fiquei exultante. Como boa feminista, conheço, aprecio e tenho uma relação de amor terno com o trabalho da Carol Rossetti e saber dessa publicação me fez vibrar de alegria e contentamento, não somos amigas ou coisa do gênero, mas o sucesso dela me fez ter um momento de felicidade também.
Esse livro é uma compilação de todos os desenhos feito por ela no projeto “Mulheres”, através do qual ela passou a desenhar diferentes tipos de mulheres junto com legendas que transpiram respeito a singularidades das pessoas  representadas e que defendem o direito que cada mulher tem a seu corpo.


É inegável que vivemos em um mundo machista e misógino, casos de desrespeito ao direito feminino são corriqueiros. Todos os dias o machismo mata e boa parte da população age como se isso fosse normal e corriqueiro. Em um mundo assim ver o trabalho da Carol ser publicado é um tipo de luz no meio do túnel, um sinal de esperança.
Claro que ela não conseguiu representar cada tipo de mulheres existente no planeta, como ela mesmo diz na introdução:
“Existem mulheres negras, brancas, morenas, latinas, asiáticas, indianas, indígenas. Existem engenheiras, donas de casa, prostitutas, senadoras, executivas, atrizes. Há mulheres cegas, surdas, mudas. Mulheres bipolares, deprimidas, ansiosas.
Existem heterossexuais, lésbicas, bissexuais, arromânticas, pansexuais, assexuais. Mulheres cristãs, ateias, budistas, islâmicas. (...)
Cada um tem sua própria história, e acredito que todas merecem ser ouvidas e representadas.”
O livro da Carol mostra bem essa crença dela na necessidade de ouvir e representar o ser feminino e a urgência de proclamar o quanto somos diversas, únicas e não cabemos em estereótipos criados pela mídia.


Para tanto “Mulheres” conta com uma introdução explicativa da autora e é dividido em seis partes na seguinte ordem: “Corpo”, “Moda”, “Identidade” “Escolhas”, “Amores”, “Valentes”. Antes de cada sessão a autora novamente aparece em uma nota explicativa.
Também não tem como falar da diagramação e do tratamento muito bem feito das imagens. Escrevo essa resenha olhando para meu livro lindo, muitas vezes me pego tocando nele, gente como a capa desse livro tem uma textura gostosa de se tocar.


Mulheres é daqueles livros que merecem ficar sempre na cabeceira de nossa cama, para se relido sempre que algo abalar a nossa convicção de sermos nós mesmas independente daquilo que outros esperam de nós.


Jaci Pandora.


Compre aqui seu exemplar
Este livro foi gentilmente cedido por nossa parceira:


Tecnologia do Blogger.