O auto de Ariano: Recomendo!

Por Alexandre Melo, de Recife.

Acredito que a maioria dos brasileiros conhece O Auto da Compadecida, (escrito pelo paraibano Ariano Suassuna na década de 1950), por meio de sua recente adaptação para tv/cinema, estrelada por Selton Melo e Matheus Nachtergaele. E como ando procurando novas leituras, encontrei o livro em uma promoção e trouxe-o para casa comigo. O livro na realidade trata-se de uma peça com cenário no interior nordestino, onde dois espertos amigos João Grilo e Chicó, se metem em uma tremenda enrascada ao tentar convencer o padre da localidade a fazer preces em latim para o cachorro doente da mulher do padeiro.
Ariano é brilhante pois em sua irreverente caneta, expõe de forma cômica as fragilidades humanas, e falo tanto de caráter quanto dos preconceitos sociais e raciais existentes. Ali também estão duras criticas à igreja Católica.
É um livro gostoso de ler, que te arranca risadas facilmente, e que li em duas tardes. A edição conta com uma belíssima arte de capa. (a edição que possuo é publicada pela Editora Nova Fronteira.)
João Grilo e Chicó do cinema (Selton Melo e Matheus Nachtergaele)
Entre padres corruptos, trabalhadores que saem com a mulher do patrão, e salteadores cangaceiros, Ariano tece diálogos interessantes e cômicos com coisas do cotidiano. Ele, que se foi ano passado, deixa um precioso legado da cultura popular com suas obras tipicamente brasileiras.
Eis então mais uma boa leitura  que fiz e que recomendo a você.


Tecnologia do Blogger.