A Cabana: Mais que um bestseller

Entre os romances que já li, sem dúvida alguma, o livro "A Cabana", do canadense William Young me chamou atenção de uma forma singular. Confesso que de inicio nem sequer tive vontade de folear o livro em minhas visitas as livrarias. Contudo, ao ouvir alguns amigos falarem muito bem, desejei lê-lo. Ganhei um exemplar de minha amiga Rosiane, e acabei adorando a história de Mackenzie.
Mack é um homem deprimido a quatro anos por conta do assassinato de sua filha caçula. Ele se culpa, e se responsabiliza por sua filha ter sido sequestrada e morta em uma cabana abandonada.
Contudo ao receber um convite pedindo que voltasse à Cabana, ele encontra com nada mais nada menos que o próprio Deus! isso mesmo, Mack encontra com Deus (Papai), O Espírito Santo (Sarayu) e Jesus Cristo!
Minha intenção não é contar o enredo do livro, mas sim a profundidade e a imaginação do autor ao propor de uma forma diferente o relacionamento do homem como o Criador. Nada de um Deus rígido e duro, mas um Deus que conversa com você comendo torta e cuidando do jardim. Além de tudo, o livro deixa clara a mensagem de negação ao preconceito de raça e gênero, já que a trindade é representada multietnicamente e o Espírito Santo apresenta-se no feminino.
A Cabana vendeu em dois anos mais de 2 milhões de exemplares, e constante está nos primeiros lugares entre os mais vendidos.
O Romance, que apesar de, em certos pontos, flertar com a auto-ajuda, é sem dúvidas um livro que merece estar em sua estante. Ele é publicado no Brasil pela Editora Sextante (Hoje pela Arqueiro) e não é difícil encontra-lo por 14 a 19 reais em lojas de departamento.
Até mais!
Tecnologia do Blogger.